16 de dez de 2011

SAIDA DE PRAIA


RECEITA: 

Material:
•Várias cores da linha Camila Fashion.
•Agulha para tricô Corrente Milward nº6. 
Execução:
•Colocar 107 pontos com 1 fio da linha Camila Fashion, na cor desejada na agulha para tricô Corrente 
Milward nº6 e tricotar 8 carreiras do ponto abaixo: *1tr, 1laç, 2jtr*, 1tr. Avesso igual. 
•Mudar a cor da linha Camila Fashion e tricotar 10 carreiras do ponto acima. Continuar a trocar as cores da 
linha, só que não tricotar a mesma quantidade de carreiras e sim tricotar quantidades de carreiras desiguais, 
uma vez tricotar 10 carreiras outra vez tricotar 6 carreiras, outra vez tricotar 8 carreiras, até completar 48cm. 
Arrematar. 
•Fazer outro retângulo e arrematar. Colocar os 2 retângulos juntos, virar para cima, costurar os ombros 3cm 
e as laterais, passando um bico de crochê em toda volta. 
•Esta peça poderá ser usada como saída de praia ou com calça legging

6 de dez de 2011

MODA EM CROCHE


O renomado estilista Alexandre Herchcovitch no ultimo desfile de verão do Fashion Rio, trouxe para as passarelas motivos jovens, urbanos e contemporâneos.
O crochê está presente na sua coleção através dos vestidos e saias em tons escuros. As tramas estão super em alta nessa primavera-verão, por isso aposte sem medo nas produções utilizando crochê.
DICA: Você pode utilizar os produtos abaixo para ficar na moda! Confira abaixo os fios que indicamos para você  fazer o seu crochê!
Anne 500, fio de algodão um pouco mais grosso:http://www.circulo.com.br/anne-500.html 
Cléa 1000, fio de algodão mais fino que o Anne:http://www.circulo.com.br/clea-1000.html
Duna, fio de algodão tem o dobro de espessura do fio Anne:http://www.circulo.com.br/duna.html
Tropical, fio de algodão com cores vibrantes : http://www.circulo.com.br/tropical.html
  • 7
  • 7
    7
    7
    7
    7
    7
    7

30 de nov de 2011

ALMOFADA ROXA

ALMOFADA ROXA

POR EQUIPE CIRCULO
Voltar
Imagem da Receita

Mais visualizações

  • Grafico
  • Almofada roxa feita com fio Duna
MaterialFio Duna Círculo, 3 nov. roxo (6313), 1 nov., lilás (6399), 1 nov. pink (6133), 1 nov. rosa (3131), 1 nov. branco (8001), ag. para crochê Círculo nº 3,0 mm, uma almofada pronta na medida indicada.

Tamanho – 50 cm x 50 cm

Ponto utilizado

Correntinha (corr.). Ponto baixíssimo (p.bxmo.): Introduza a ag., laç., puxe o p. e passe diretamente no p. da ag.. Ponto baixo (p.b.): introduza a ag., laç., puxe o p. e com outra laç., rem. todos os p.. Ponto alto (p.a.): laç., introduza a ag., laç., puxe o p. laç., rem., 2 p. e com outra laç., rem. todos os p.. Ponto ato alongado (p.a.alongado): laç., introduza a ag. a duas carr. abaixo, laç., puxe o p. laç., rem., 2 p. e com outra laç., rem. todos os p..  Motivo: siga o gráfico 1 e 2.



Amostra – Um quadrado de 10 cm em p.a. com a ag nº 3,0 mm = 17 p. x 10 carr.



Execução

Motivo 2 – Comece pelo motivo 2. Faça uma corr. de 6 p. feche em círculo e trabalhe seguindo o gráfico correspondente. Terminado o gráfico deixe à espera.

Motivo 1 – Com o fio branco faça uma corr. de 6 p. feche em círculo e trabalhe seguindo o gráfico, na seguinte ordem de cores: 4 carr. branco, 2 carr. rosa, 2 carr. pink, 4 carr. lilás e 5 carr. roxo. Nesta altura retome o trabalho a espera e faça a última carr. do motivo 1 pegando os dois trabalhos juntos. Deixe a última carr. a mais (de um lado) do motivo 2 aberto sem pegar (abertura para colocar da almofada). Em seguida faça a toda volta uma carr. de p.b. e rem.



Acabamento

Faça uma corr. de aproximadamente  50 cm de comprimento. Coloque a almofada pronta dento do trabalho e passe a corr. pelos p. da abertura e amarre para fechar a almofada.

Veja também colcha roxa que faz parte do conjunto: http://www.circulo.com.br/receitas/colcha-roxa-299.html .

29 de nov de 2011

CONCURSO NOVELO DA AMIZADE

Olá amigas!

Sou um blog Novelo de Prata . Aguardem que vou estar sempre postando novidades da Círculo por aqui. 

Como o aniversario do blog já passou vou criar uma peça com um produto da Círculo e sortear para voces. 

Aguardem , em breve, darei os detalhes !!!


23 de nov de 2011

LUSTRE BARBIE



Você cresceu e a sua coleção de Barbie ou Susi (a outra), tai só ocupando espaço. Que tal colocá-la em cena novamente? 

CRÉDITOS AO BLOG http://www.copyepaste.com

20 de out de 2011

BOLERO/COLETE



ESTE BOLERO É FEITO DE UM CACHECOL, POREM O MEU COMO FICOU MAIOR TRANSFORMEI ELE EM UM COLETE, USEI O FIO PRINCESS DA CISNE.
Créditos a Vitória Quintal.

14 de out de 2011


Este bolero utilizei um fio Bela branco e um fio Cléa amarelo mesclado, o modelo foi ensinado pela Vitória Quintal 

14 de set de 2011



De onde vem o tricô?



Difícil precisar quando a arte com 2 agulhas começou a ser exercitada.
Mas afinal, quem 'inventou' o que é Tricô?


As suas origens remontam aos primórdios da humanidade e da sua necessidade básica em 'cobrir' seus corpos para proteção contra as agruras do frio ou do calor.


Ao longo da evolução o tricô deixou de ser um elemento de proteção e passou a ser considerado 'hobby'.


A grosso modo podemos definir o tricô como sendo um pedaço de tecido optido a partir da trama tipo 'rede fechada, sem nós' com fios e com movimentos de agulhas para tramá-los.
Ao contrário de tecelagem, a 'malharia' não requer um tear nem equipamentos de grande porte, o que permitia executá-lo em qualquer lugar tornando-se uma técnica valiosa para os povos nômades.


O mais antigo artefato com aparência de malha 'tricotada' que se term registro é um tipo de meia. Acredita-se que as meias foram as primeiras peças produzidas utilizando técnicas semelhantes para tricô. Estas meias foram trabalhados em Nålebinding , uma técnica de fazer tecido, criando múltiplos nós ou laços com uma única agulha e linha. Muitos desses itens de vestuário existentes empregou técnicas nålebinding, alguns deles são muito semelhantes aos verdadeiros tricô.


A maioria das referências sobre  tricô remetem a sua origem a algum lugar do Oriente Médio, de onde se espalhou para a Europa por rotas comerciais do Mediterrâneo, e depois para as Américas com a colonização européia.


Os primeiros exemplos conhecidos de tricô foram encontrados no Egito e cobrem uma gama de itens, incluindo fragmentos de lã coloridos  e meias de algodão, que foram datados entre os séculos 11 e 14  AC.

Meia tecida com a técnica Nålebinding encontrada no Egito. Data aproximada 400 a 300 AC.
Um breve relato histórico:
O tricô na Europa da Idade Média.

O mais antigo artefato em tricô encontrado na Europa foi desenvolvido por artesãos muçulmanos que trabalhavam como  empregados de  familias cristãs e nobres da Espanha. Estes artesãos eram habilidosos tricoteiros. (Sim porque tricotar era um ofício masculino).


Vários itens deselvolvidos por estes 'mestres' das agulhas foram encontrados   nas tumbas na Abadia de Santa Maria , um monastérios  próximo o Burgos, na Espanha.  Entre estes itens foram encontradas  capas de almofada de malha e luvas  na tumba do príncipe Fernando de la Cerda, que morreu em 1275. A capa de almofada de seda foi tricotada em aproximadamente 20 pontos em 2.5 cm.


Várias outras peças de vestuário e acassórios em 'malha tecida' , também datados do século 13, têm foram encontrados em outras igrejas na Espanha.


Diversas pinturas da Europa medieval,  datadas do século 14,   retratam o tricô  num contexto histórico e religioso dentre os quais  obra de Tomaso de Modena, Nossa Senhora Tricotando.

Em pequisas e buscas arqueológicas foram localizados muitos fragmentos de tecidos de tricô por várias cidades espalhadas pela Europa como Londres e Newcastle, na Inglaterra, Oslo, na Noroega, Amsterdam, na Holanda e Lübeck  na Alemanha.


Como dito no inicio do nosso bate papo, as primeiras peças tricotadas nos primórdios desta arte  foram as meias, ou seja um 'tecido tubular', sem avesso, e sempre no 'ponto meia ou jersey' . Até então o ponto tricô era desconhecido.


Os primeiros pontos tricô ou avesso do ponto meia conhecidos aparecem em meados do século 16,  em meias de seda tecidas 'aberta' (com 2 agulhas) para  Eleanora de Toledo, esposa de Cosimo de Medici. Neste período também surgem os primeiros pontos rendados.


Durante o reinado de Elisabeth I na Inglaterra a produção de meias tecidas em seda e lã finíssima passou a fazer parte de uma 'cadeia produtiva' dos  menos favorecidos, visando a geração de renda.  Escolas de tricô foram criadas para ensinar o ofício de tecelão de meias visando a exportação de um artigo de luxo. Meias tecidas na Inglaterra foram enviadas para a Holanda, Espanha e Alemanha.


A Revolução Industrial e o tricô

Em 1589, um clérigo inglês de nome de William Lee criou a primeira máquina de tricô.  Sua máquina foi projetada para fazer meias e foi uma invenção verdadeiramente notável. Muitos teares modernos ainda são baseadas na tecnologia utilizada no modelo original William Lee.


Com o advento da revolução industrial, o tricô à mão deixou de ser tão popular, mas sobreviveu às máquinas de tecer.


O tricô na 'era moderna'

A I Guerra Mundial fez 'renacer' o tricô manual como forma de ajudar a aquecer as tropas. Os cartazes a seguir 'convoca' as mulheres americanas a tececerem meias para os soldados no front. Até as crianças se engajaram neste gesto solidário de apoio às tropas.





Como lã era um material escasso a idéia era reciclar peças antigas (desmanchar) e tecer meias, gorros e luvas para os soldados.

A mesma idéia de tricotar para aquecer os combatentes foi difundida na II Guerra Mundial  como um esforço.






1950 a 1960: o tricô na moda.

Após os anos de guerra, o tricô foi novamente impulsionado como item de moda com a retomada da produção de fios ' inovadores e revolucionários'.


Foi nesta década que os Twin Set (conjunto de blusa com mangas curtas ou sem mangas acompanhadas por casaco tecido na mesma cor criado por Coco Chanel na década de 20) caíram no gosto popular e passaram a ser um ítem obrigatório do guarda- roupa 'fashion'.  Como nem todos podiam se dar ao luxo de comprar um twin set de chachemir ou angora, os fios sintéticos se prestavam muito bem para fazer algo bonito e barato.


A febre do tricô chegou às escolas e meninas eram ensinadas à tricotar e desenvolver esta habilidade de modo profissional. O tricê deixa novamente de ser para muitos para se tornar uma fote de renda.


1970 a 1980


Quem não se lembra dos casacos estilo trapézio, das blusas listradas ou dos ponchos?


1980 a 1990 (2000?)

O declínio do  tricô manual começou na década de 1980, quando se podia comprar uma blusa ou casaco tecidos à máquina  gastando menos do que se gastaria para comprar o fio. O que dirá então perder tempo tecendo uma meia?


Tricotar à mão deixou de ser atraente pois as mulheres não tinham 'tempo a perder'. Tricotar ficou relegado às pessoas desocupadas....


2001 - A volta por cima


Desde a virada do século, o tricô manual vem paulatinamente aparencendo na moda e na mídia. Graças ao interesse crescente em se valorizar o tradicional, o único e exclusivo o tricô manual  voltou a circular nas mãos de muitas  mulheres e homens em busca de algo para 'curar' as agruras do dia a dia. Um 'santo' remédio contra o stress...


Tricotar passou a ser uma atividade social em muitos países onde pessoas se reunem em cafés para tricotar. Tricotar com o auxilio da rede mundial (internet) passou a ser uma atividade cultural e uma forma de aprender.


A indústria de fios se modernizou para acompanhar esta nova onda das agulhas e  todos os dias surgem novidades no mercado de agulhas, acessórios e publicações para todos os gostos e graus de conhecimento.
Enfim, ao longo da história da humanidade as artes com 2 agulhas de uma forma ou de outra estiveram sempre presentes e tudo indica que permanecerá entre nós pór muito tempo ainda.


Neste contexto de novos fios a divisão de fios da Aslan Armarinhos e Aviamentos , a AslanTrends  fundada em 2001 tem como objetivo trazer ao consumidor brasileiro produtos inovadores e diferentes ao mercado de fios para moda e artesanato. A marca AslanTrends é identificada como referência na criação e design de fios e tem orgulho de estar contribuindo com esse mercado ao premiar pela excelência no uso de matérias-primas e de tecnologias inovadoras, ousando nas construções de seus fios e nos tingimentos exclusivos.


Boas artes com os fios da AslanTrends e até a próxima!
* texto compilado e traduzido a partir do original disponível no wikipedia.org

24 de ago de 2011

CHAVEIRO COM FLOR DE FUXICO





Chaveiro com flor de fuxico pétala em cone e sianinhas

A nossa amiga Manoela Nunes do Ateliê Manoela Nunes nos ensinou uma passo a passo de flor de fuxico com pétalas em cone e agora vai nos ensinar a transformar essa flor num lindo chaveiro com sianinhas. Um trabalho de artesanato com tecidos que fica perfeito para presentear e também para colocar em sua loja.
Se você ainda não sabe como fazer um flor de fuxico com pétalas em cone, clique e leia esse passo a passo.
Nesse outro artigo temos a explicação de como fazer um fuxico simples, confira também.
Material para fazer um chaveiro
Separe:
  • linha, agulha, tesoura
  • tecidos estampados
  • tecidos lisos
  • sianinhas
  • mosquetão
  • botões
  • cola quente
Faça duas flores de fuxico com tecido estampado. As pétalas usam molde de círculo, uma flor com diâmetro de 9cm e outra com 7 cm.Faça duas flores de fuxico com tecido estampado
Faça uma flor de fuxico com tecido lisoFaça uma flor de fuxico com tecido liso. As pétalas usam molde de 8cm de diâmetro
Faça dois fuxicos simples, usando molde de 5,5cm de diâmetro. Faça um fuxico rosa e outro branco.Faça dois fuxicos simples
Corte as sianinhas e passe pelo mosquetão
Corte as sianinhas com 20cm  e passe pelo mosquetão. Junte as pontas.
Cole o miolo branco na flor de fuxico estampado de tamanho maior. Use cola quente. Vire a flor para o outro lado e continue a montagem.Cole o miolo branco na flor de fuxico estampado maior
Cole as sianinhas na flor estampada grandeCole as tiras de sianinha no verso da flor estampada maior. Use cola quente.
Sobre as sianinhas cole a flor de fuxico lisa. Cuide para encaixar as pétalas de forma desencontrada.Sobre as sianinhas cole a flor de fuxico lisa
Cole a flor estampada pequena sobre a flor lisa
Cole a flor estampada pequena sobre a flor lisa. Encaixe as pétalas também para que fiquem desencontradas.
Monte o miolo para arrematar o chaveiro. Use o fuxico simples rosa. Cole sobre ele um botão um pouco menor que ele. Cole sobre esse botão, outro bem pequeno.Monte o miolo do outro lado da flor de fuxico
Cole o acabamento no miolo do chaveiro
Cole o acabamento de fuxico e botões no miolo do chaveiro.

Pronto, aí está o seu chaveiro todo charmoso usando três flores de fuxico com pétalas em cone e as lindas sianinhas.
A Manu dá a dica de usar fitas no lugar das sianinhas, vai do seu gosto. O importante é escolher estampas graciosas e cores que combinem.


Fotos: Manoela Nunes




Flor de fuxico com pétala em cone costurada à mão
O passo a passo de artesanato de hoje está por conta da nossa amiga Manoela do Atelie Manoela Nunes, já conhecidíssima de vocês aqui na Vila. Ela nos mostra como fazer o fuxico com pétala em cone todo costurado à mão. Aqui na Vila já tínhamos visto como costurar esse fuxico usando máquina de costura, aproveite e releia aqui essa dica.
Para fazer a flor de fuxico você vai precisar de:
  • tecido
  • linha
  • agulha

Corte o molde sobre o tecido usando um copo

Corte um molde de círculo e passe para o tecido. Você pode usar um copo também e riscar no tecido. Depois corte o tecido. Faça 5 círculos.
A dica é usar um tecido estampado para as pétalas, assim fica mais gracioso.
Dobre o círculo fazendo uma meia-lua.Dobre o círculo fazendo uma meia-lua

Dobre uma ponta até o centro

Dobre uma ponta até o centro e segure com um alfinete.
Dobre a outra ponta e junte também no centro.Dobre a outra ponta e junte também no centro

Alinhave a base da meia lua

Alinhave a base da meia lua.
Passe a linha puxando a agulha totalmente para fora. Puxe o fio e na sequência já emende a outra pétala.Passe a linha puxando a agulha totalmente para fora

Repita a dobradura com outra pétala e emende no mesmo fio

Repita a dobradura com outra pétala e emende no mesmo fio uma após outra, todas as 5 pétalas.
Junte as duas extremidades usando a mesma linha e dê um pontinho pra firmar tudo.Junte as duas extremidades e costure

Faça um fuxico simples

Faça um fuxico simples, em tecido liso, para o miolo da flor.
Cole o fuxico liso no miolo da flor usando cola quente ou então costure por dentro.Cole o fuxico liso no miolo da flor usando cola quente


Pronto, aí está a sua flor de fuxico com pétalas em cone costurada à mão. Rápido, simples, linda para usar em mil projetos diferentes.
Um deles pode ser um chaveiro. Quer ver como? Confira o artigo Chaveiro com Flor de Fuxico e Sianinha.
Obrigada Manu por vir dar mais essa aula para a gente.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...