2 de dez de 2013

SOBRENOME CALDEIRA

Segundo o volume de genealogia e heráldica do Armorial Lusitano 

 O nome CALDEIRA tem origem na família de Gonçalo Rodrigues, o Roas, cavaleiro nobre que vivia na Vila da Sertã nos reinados de D. Fernando e de D. João I em Portugal. 

Gonçalo Rodrigues, foi capitão na batalha de Aljubarrota onde se notabilizou. Numa das suas batalhas, Gonçalo Rodrigues apossou-se de uma notável caldeira de bronze em que se podiam cozinhar até quatro bois juntos. Por ter tomado esta caldeira dos castelhanos, e em remuneração aos serviços prestados, o Rei mandou que se desse o apelido "Caldeira" a Gonçalo Rodrigues. Gonçalo Rodrigues Caldeira foi posteriormente escrivão da câmara de D. João I e casou com D. Inês de Macedo. D. João Ribeiro Gaio, bispo de Malaca, escreveu o seguinte: 

"Nessa batalha real

aos castelhanos tomou 

a caldeira de metal 

e desta a quem como tal 

o tal nome lhe ficou." 

Caldeira (de Gonçalo Rodrigues) 

De azul, com banda de prata, carregada de três caldeiras de negro, acompanhada de duas flores-de-lis de ouro. 

Timbre: Dois braços vestidos de azul, sustentando nas mãos uma caldeira do escudo, ou braço armado de prata, sustendo uma caldeira do escudo. 

A Batalha de Aljubarrota decorreu no final da tarde de 14 de Agosto de 1385, entre tropas portuguesas comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o exército castelhano de D. Juan I de Castela. A batalha deu-se no campo de S. Jorge, nas imediações da vila de Aljubarrota, entre as localidades de Leiria e Alcobaça no centro de Portugal. O resultado foi uma derrota definitiva dos  castelhanos e o fim da crise de 1383-1385 e a consolidação de D. João I como Rei de Portugal, o primeiro da Dinastia de Avis

NOBRE 

Gonçalo Rodrigues, mais tarde Gonçalo Rodrigues Caldeira, foi um soldado portugues nascido no Sertão no século XIV, que participou na batalha de Aljubarrota. A bravura e valentia demonstrada no campo de batalha levaram o rei D. João I a enobrece-lo. Segundo Miguel Leitão de Andrada, foi Gonçalo Rodrigues que tomou as famosas três caldeiras de bronze a D. João I de Castela. Isso explicaria porque, ao enobrece-lo, o rei portugues teria acrescentado Caldeira ao nome do novo nobre. As mesmas caldeira passaram também a figurar nas armas de Gonçalo Rodrigues. Gonçalo Rodrigues Caldeira teria sido também secretário de D. João I.



Fonte: Eduardo Caldeira


Um comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...